27/03/2019

Os serviços que são oferecidos pelo assistencialismo social brasileiro são demasiadamente abrangentes.

E justamente por isso uma gestão muito organizada é tão importante.

São muitos programas, e diversos órgãos públicos lidam com estas questões, que não envolvem apenas o atendimento, como também os encaminhamentos e as visitas.

São muitas ações para controlar e administrar, e as mesmas acabam gerando muita informação, que não pode ficar registrada meramente em papéis, pois a perda de documentos e fichas pode gerar grandes transtornos.

Gerenciamento de tarefas e pessoas

Algumas questões são bem pertinentes para que o andamento da gestão das ações da assistência social aconteçam da melhor forma possível.

Gerenciar envolve pessoas e tarefas, e as variáveis aqui são muitas, por isso organização e planejamento são tão importantes:

Organização

Esta é a base de toda a gestão, pois é partindo disso que dispõe todas as funções, para que tudo de fato funcione.

Quando todos os envolvidos sabem qual sua função dentro do fluxo de ações, e compreendem o funcionamento do mesmo por completo, fica mais fácil manter a organização das tarefas e das pessoas que as executam.

Planejamento

É impossível propor ou atingir metas sem planejar suas ações. Justamente por isso é tão importante estabelecer métodos para desenvolver as tarefas diárias.

O planejamento deve ser estratégico, partindo de uma análise do cenário atual, baseada nos objetivos que se busca alcançar.

Tecnologia

A tecnologia resolve ambas as questões acima citadas.

Isso porque a utilização de um software pode promover a organização além de reunir todas as ações necessárias, e por fim as informações geradas por elas, em um só lugar.

Um software também entrega relatórios, que permitirão que você conheça os números de atendimento, e compreenda o cenário completo, além de garantir controle social.

Justamente por isso é tão importante utilizar a tecnologia a favor da gestão.

Um software permitirá que você mantenha todas as informações geradas, juntamente com os registros de atendimentos e as ações necessárias, em um lugar só.

Vamos então entender melhor a complexidade da gestão do sistema de assistência social, e do porque é tão importante estabelecer um controle sobre todas as atividades desenvolvidas por ele:

Quais são os programas e os órgãos provenientes da Assistência Social?

Os programas da assistência social tem base na Política Nacional de Assistência Social (PNAS), enquanto a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Assistência Social (NOB) regula a organização do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) de forma descentralizada articulando suas atividades e políticas de forma setorizada.

Define também os serviços e programas voltados para a proteção, conhecidos como Proteção Social Básica e Proteção Social Especial.

Partindo disso foram criados dois órgãos públicos, o CRAS ( Centro de Referência de Assistência Social) e o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social).

As ações de proteção social visam garantir os direitos e o desenvolvimento humano, mantendo sempre a segurança socioassistencial dos usuários, expressas pela segurança da acolhida, segurança de convívio ou vivência familiar, e pela segurança de sobrevivência e/ou rendimento.

Tais ações de segurança visam principalmente o protagonismo, a autonomia, a participação e a capacidade de proteger as famílias, indivíduos e comunidades, fortalecendo o vínculo dos mesmos com os órgãos de assistência.

Justamente com o fim de compreender da melhor forma as ações de proteção social, separamos aqui as principais diferenças entre as duas estruturas fundamentais para a execução dos serviços e programas de proteção: o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS); Que compõem a rede de proteção social, e são as principais unidades do PNAS.

Vamos então entender, de forma completa, a diferença entre o CRAS e o CREAS:

Quais são as Competências e Especificidades dos CRAS e do CREAS?

Conforme a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais, o CRAS, que é um equipamento da Proteção Social Básica, visa a prevenção da ocorrência de situações que causem vulnerabilidade social e risco, enquanto o CREAS, que é um equipamento da Proteção Social Especial de Média Complexidade, visa o trabalho social com as famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social devido a violação de direitos.

Resumidamente, enquanto o CRAS busca a prevenção de situações de vulnerabilidade social e risco, o CREAS “trata” destas consequências, ocasionadas pela vulnerabilidade e risco social em território brasileiro.

Tipos de Serviços de Proteção Social Ofertados

O CRAS oferece serviços de:

  • Proteção e atendimento Integral à família (PAIF);
  • Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV);
  • Proteção Social Básica no domicílio para pessoas com deficiência e idosas.

Enquanto o CREAS oferece:

  • Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI);
  • Serviço Especializado em Abordagem Social;
  • Proteção Social a Adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de Liberdade Assistida (LA) e de Prestação de Serviços à Comunidade (PSC);
  • Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas Famílias. Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua.

Formas de acesso ao CRAS e ao CREAS

Para ter acesso ao CREAS, basta ser encaminhado pelo Serviço Especializado em Abordagem Social, por outros serviços da assistência social, outras políticas públicas ou até mesmo por órgãos do Sistema de Garantia de Direitos.

Também é possível ter acesso aos serviços do CREAS por demanda espontânea.

Por outro lado, o acesso ao CRAS pode acontecer de três formas, procura espontânea, Busca ativa ou encaminhamento:

Procura espontânea

A procura espontânea ocorre quando a família, um grupo ou o próprio indivíduo vai até o CRAS por livre e espontânea vontade de receber o atendimento necessário.

Busca ativa

É uma estratégia para o conhecimento das condições de vida das famílias no território, bem como para localizar e contatar as mesmas, através de visitas domiciliares e até mesmo de entrevistas marcadas no CRAS.

Esta modalidade de acesso ao CRAS proporciona o atendimento a famílias que muitas vezes, por apresentarem muita vulnerabilidade, não acessam o serviço de forma espontânea.

Elas se tornam prioritárias na busca ativa pelas famílias beneficiárias dos programas de transferência de renda que não procuram os CRAS, as que não estão cumprindo as condicionalidades definidas pelos programas.

Através dos encaminhamentos

Eles são realizados através da rede socioassistencial e dos serviços das demais políticas públicas para que seja feito o cadastro e o atendimento de pessoas e famílias.

É importante destacar que a abrangência do CREAS e do CRAS inclui municípios de pequeno, médio e grande porte, além de metrópoles e o DF.

E através de um diagnóstico socioterritorial, e de dados da vigilância socioassistencial, é que se define o quantitativo de unidades do CREAS e do CRAS a serem implementadas em cada região do território brasileiro.

É um verdadeiro desafio manter a organização e o funcionamento pleno de todos os serviços, já que são muitas as possibilidades e órgãos responsáveis pelo assistencialismo social.

Justamente por essa razão se faz necessária a utilização de um software de gestão.

Quais são as vantagens de um sistema que permita Cadastro Único?

Um sistema de gestão pública que permite a integração das diferentes áreas da administração faz com que o Cadastro Único seja viável. Todas as informações coletadas podem ser acessadas através de um login. Possibilitando que se ofereça mais assertividade no atendimento do assistencialismo social.

O Cadastro Único também se torna uma importante ferramenta na administração das informações socioassistenciais, pois o mesmo centraliza os dados das famílias e indivíduos assistidos pelos órgãos responsáveis pela assistência social, promovendo o melhor controle dos recursos.

O Software da IDS permite a importação do cadastro único, além de ser totalmente alinhado com o SUAS (Sistema Único de Assistência Social) e demais órgãos responsáveis, possibilitando maior controle dos atendimentos aos beneficiários.

Segurança e autonomia na gestão da Assistência Social

Com o IDS Social, todas as necessidades e acompanhamentos da área social municipal são administradas com qualidade, segurança e com centralidade de dados.

O IDS Social garante integridade da base de cadastro entre setores, unidades de Assistência Social do município, CRAS e CREAS, disponibilizando um histórico único e detalhado para acompanhamento e efetividade dos planos de ações das áreas de Assistência Social municipais.

Os processos são 100% otimizados. Registros de atendimento são realizados diretamente no sistema possibilitando a geração de relatórios e o acompanhamento da produtividade dos profissionais.

Através da utilização do software da IDS apenas um cadastro se faz necessário, independentemente da estrutura em que ela é feita, a partir do momento que o indivíduo é cadastrado no sistema de assistência social, ele ali permanece.

Dependendo do porte da cidade, pode existir mais de uma unidade de funcionamento das estruturas do CRAS e CREAS.

Justamente por esta questão a possibilidade de não ser necessário refazer o cadastro de quem precisa dos serviços é tão útil.

Se for necessário que algum dos beneficiários dos serviços da assistência social precise se dirigir a outra unidade que não a usual, será possível dar continuidade ao trabalho previamente oferecido, além de não se fazer necessário refazer o cadastro.

O que um software IDS pode oferecer?

Utilizando o software da IDS o atendimento será com o foco total no cidadão! Tenha em um único sistema tudo o que sua secretaria precisa para oferecer cada vez mais para a cidade!

  • Registro de atendimentos sociais e encaminhamentos;
  • Registro de atividades coletivas;
  • Registro de ocorrências e acompanhamentos de violências ou violações;
  • Registro de ocorrências e acompanhamentos de medidas socioeducativas;
  • Gestão dos acolhimentos institucionais ou familiares.

Utilizando a tecnologia sua secretaria irá mudar para melhor em todos os setores.

Gerencie conselhos e documentos e realize todo o cadastro de usuários, profissionais e unidades.

A sua gestão social nunca foi tão simples, pois a IDS permite:

  • Cadastro de usuários, famílias, profissionais e Unidades de Assistência Social;
  • Importação de cadastros únicos;
  • Controle de documentos como atas, declarações, portarias e ofícios;
  • Geração de formulários mensais para CREAS e CRAS;
  • Controle de requisições, autorizações e atendimento de benefícios sociais.

Já no que diz respeito aos programas sociais oferecidos em cada uma das unidades de assistencialismo, registre e acompanhe os usuários e famílias nos programas sociais.

Com os relatórios da IDS, você tem verificação completa dos históricos por usuários de famílias.

  • Gerenciamento dos descumprimentos de condicionalidades do Bolsa Família;
  • Registro de atendimentos e atividades coletivas dos programas sociais;
  • Plano de contas;
  • Lançamentos de recursos e despesas.

Acesse o site e conheça a IDS ainda hoje!

TC: Assistência Social: tudo sobre a gestão e controle social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *