28/09/2018

Você sabe o que é uma cidade digital?

Se você acha que basta disponibilizar wi-fi gratuito nas áreas abertas frequentadas pela população, como praças e parques, tem conhecimento parcial do que esse termo significa. Porém, além de acesso gratuito a rede mundial de computadores, o conceito vai muito além.

O termo “Cidade Digital” nasceu em Amsterdã, em 1994. O De Digitale Stad (DDS) foi o movimento inaugural da cultura digital pública, unindo instituições locais, organizações populares e redes de computadores no desenvolvimento da expressão cultural e da participação cívica.

Seu objetivo não era apenas que as pessoas upassem stories marcando seus amigos em suas redes sociais enquanto andavam pela cidade, isso nem existia na época. O que eles almejavam era a troca de informação através de um diálogo eletrônico entre o conselho municipal e os moradores de Amsterdã.

Interessante, não é mesmo? Ainda mais se levarmos em conta que estamos em 2018, 24 anos já se passaram, e a maioria das administrações municipais não disponibilizam esse tipo de interação com os cidadãos.

Também é bom pontuar que, no Brasil, o Governo Federal lançou, em 2012, um documento conceituando o que era uma Cidade Digital. Também criou um programa de incentivo para municípios depois de diversas prefeituras terem procurado verba para isso.

Se a sua cidade ainda não adotou o conceito, preparamos esse artigo que dá dicas de como a sua administração pode implementá-lo. Continue lendo e veja alguns passos que farão a sua cidade ser digital.

 

Modernizando a gestão

A primeira coisa é escolher um software especializado em gestão pública como solução para que a administração se torne digital.

O uso da tecnologia permite diversas ações, desde trocar toda a documentação em papel até executar diversos serviços online.

 

Facilitando o acesso aos serviços públicos

Vários serviços realizados pelas secretarias e órgãos públicos poderiam facilmente serem feitos através da internet, evitando burocracias e fila e gerando economia de tempo e mão de obra.

Cobranças, como IPTU, pedido de certidões, cadastros sociais e de saúde, cobranças e geração de boletos são alguns exemplos que podem ser disponibilizados com uma simples conexão.

 

Solucionando problemas de comunicação

Uma cidade digital deve facilitar os canais de comunicação do cidadão com os órgãos públicos.

Sugestão, reclamações, orientações, denúncias, tudo isso pode ser feito, por exemplo, por um aplicativo instalado no smartphone.

Esses dados são direcionados diretamente aos departamentos responsáveis, dispensando a necessidade de mediação.

 

Oferecendo transparência aos dados públicos

Quando um município utiliza tecnologia digital para o armazenamento de dados, fica muito mais fácil comprir com as obrigatoriedades da Lei da Transparência.

A população tem direito ao acesso a todos os dados públicos, e eles ficarão mais organizados se a sua atualização for em tempo real.

Também se torna muito mais simples as prestações de contas, outra obrigatoriedade.

Assim, as cidades digitais têm muito menos problemas com a Justiça.

 

Disponibilizando internet em locais públicos

Por último, e não menos importante, o item que, no senso comum, é o que torna uma cidade digital: o acesso à internet nos lugares públicos.

Hoje, quase todas as nossas atividades, tanto sociais quanto profissionais, dependem do acesso à rede mundial de computadores.

Logo, disponibilizar gratuitamente um link para a internet vai muito além do entretenimento, mas facilita a vida da população a resolver suas pendências e cumprir com suas obrigações mesmo fora de casa, dando acesso, inclusive, aos serviços públicos disponibilizados via rede.

Agora que você já sabe como levar sua gestão ao conceito de Cidade Digital, é hora de escolher um software de gestão pública.

Você já conhece o IDS?

Entre em contato conosco e saiba o que pensamos sobre tecnologia para órgão públicos.
Você vai se surpreender com as soluções que traremos para a sua gestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *