24/07/2019

SCFV é a sigla para Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Este serviço do SUAS é vinculado a Proteção Social Básica (PSB).

Ele pode ser executado de duas formas: direta e indireta. Isso é decidido de acordo com quem o oferta o serviço.

O SCFV acontece de forma complementar ao trabalho social com famílias que é realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF). O SCFV pode ser ofertado através de instituições públicas como o CRAS.

Fazer um plano de acompanhamento familiar é essencial para o bom andamento do serviços de assistencialismo voltados a estes indivíduos.

O trabalho do SCFV tem caráter preventivo e proativo. Ele é voltado para a defesa e afirmação dos direitos do cidadão, e na potencialização da capacidade dos usuários.

Seus serviços incluem visitas a fim de compreender e combater vulnerabilidades sociais.

O trabalho desenvolvido pelo SCFV é demasiadamente importante. Por isso se deve compreender o papel da sua atuação no assistencialismo social.

Vamos então nos aprofundar um pouco mais?

Qual o público alvo do SCFV?

O serviço é voltado a todo e qualquer cidadão que precise. Principalmente aos citados na TNSS (Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais).

A TNSS Considera as especificidades de cada ciclo de vida. Ela carrega uma descrição bastante detalhada dos grupos organizados e das faixas etárias.

De forma resumida, elas são:

  • Crianças até 6 anos;
  • Crianças e adolescentes de 6 a 15 anos;
  • Adolescentes de 15 a 17 anos;
  • Jovens de 18 a 29 anos;
  • Adultos de 30 a 59 anos;
  • Pessoas idosas.

Quais os objetivos do SCFV?

É a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais que define quais são os objetivos gerais do SCFV. Atualmente são os seguintes:

  • Complementar o trabalho social desenvolvido com as famílias, prevenindo a ocorrência de situações de risco social e fortalecendo a convivência entre familiares e a comunidade;
  • Prevenir a institucionalização e a segregação de crianças, adolescentes, jovens e idosos, e principalmente de pessoas com deficiência. Com o propósito de assegurar o direito à convivência familiar e comunitária;
  • Promover o acesso aos benefícios e serviços socioassistenciais. Procurando fortalecer a rede de proteção social do assistencialismo social;
  • Promover o acesso aos serviços setoriais,especialmente as políticas de educação, saúde, cultura, esporte e lazer existentes. Buscar contribuir para o usufruto dos usuários aos demais direitos;
  • Oportunizar o acesso às informações sobre direitos, deveres assim como a participação cidadã, estimulando o desenvolvimento do protagonismo dos usuários;
  • Possibilitar o acesso às experiências e manifestações artísticas, culturais, esportivas e de lazer, visando o desenvolvimento de novas sociabilidades;
  • Favorecer o desenvolvimento de atividades intergeracionais. Promover a troca de experiências e vivências, buscando fortalecer o respeito, a solidariedade e os vínculos com a família e a comunidade.

Sendo o CRAS a principal porta de entrada do SUAS, ele se torna parâmetro para o desenvolvimento de todos os serviços socioassistenciais da PSB.

Isso significa que todos os serviços da área, incluindo o SCFV, devem estar conectados ao CRAS e seguir articulado com o PAIF.

Como funciona o SCFV?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *