27/01/2020

Saúde é assunto sério, e justamente por isso a sua gestão deve ser feita com muita atenção e eficiência. No âmbito público, o sistema de saúde desenvolve suas atividades através do SUS (Sistema Único de Saúde).

Além da preocupação com um atendimento humanizado de qualidade oferecido para a população, é necessário encontrar formas de garantir a saúde e a qualidade de vida dessas pessoas. 

A saúde pública no Brasil, tem muitos desafios a serem vencidos, e para que isso seja possível, soluções e estratégias devem ser colocadas em prática.

Não se trata apenas de curar as pessoas, mas também de prevenir que doenças e epidemias tomem conta da saúde da população.

É justamente por isso que as secretarias da saúde estão focadas na gestão da saúde populacional

O conceito da gestão de saúde populacional procura inverter o padrão reativo que costumava ser oferecido pelo sistema de saúde pública.

Ele  se trata de um modelo de gestão proativo que busca evitar que doenças sejam adquiridas, para minimizar o impacto das mesmas. 

Entenda mais sobre este modelo de gestão de saúde que surge a fim de combater um grande desafio da gestão de saúde pública:

Garantir que a população do seu município permaneça longe de epidemias. 

Visitas domiciliares

As visitas domiciliares são muito importantes no processo de gestão de saúde populacional.

Isso porque é através delas que o sistema público acompanha a saúde de toda a extensão territorial do município. 

Dessa forma, é possível saber de forma consistente como estão as condições de vida da população em geral, e por conseguinte a saúde das mesmas.  

Um exemplo claro desta situação, é o controle do mosquito da dengue e das doenças que podem ser adquiridas através dele.

Com as visitas dos agentes de saúde, se descobre quais as áreas de risco, além de quantas e onde residem as pessoas que adquiriram uma das enfermidades.

A partir desse diagnóstico, as medidas necessárias podem ser tomadas, como a vacinação da população para evitar uma epidemia. 

Para garantir que as informações colhidas cheguem de forma consistente em todo o sistema de saúde público, é necessário contar com a tecnologia. Uma boa ideia é informatizar as visitas domiciliares

Níveis de atendimento na saúde

Para que seja possível colocar esta estratégia em ação, é necessário considerar estratégias para os níveis de atendimento na saúde pública

Os atendimentos são divididos em 3 níveis. Divisão que acontece pois o Brasil segue as linhas definidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Portanto, o SUS tem seus atendimentos divididos nos seguintes níveis de atenção: primário, secundário e terciário.

Para cada tipo de atendimento a saúde, se faz necessária uma estratégia que garanta organização e facilite o atendimento ao público.

E para garantir a prevenção esperada na gestão da saúde populacional, o nível primário trata de ações para evitar que enfermidades sejam disseminadas na população do município. 

Por outro lado, os níveis secundário e terciário, buscam curar as enfermidades adquiridas, e atender situações de emergência. 

Compartilhamento de informação para uma gestão de saúde populacional efetiva

Para que a gestão de saúde populacional aconteça de forma eficiente, é necessário que as informações colhidas nos atendimentos hospitalares, clínicos e durante as visitas domiciliares, sejam compartilhados para todo o sistema de saúde público. 

A integração destas informações só se faz possível através de sistema de gestão de saúde.

Através do IDS Saúde, sua secretaria da saúde, assim como todos os órgãos de saúde ligados a ela, terão acesso às informações. 

Com a informação compartilhada, todas as ações desenvolvidas serão mais focadas e terão melhores resultados.  

Conte com a IDS para garantir uma gestão efetiva da saúde pública do seu município. Conheças as funcionalidades do software.

Gestão da saúde populacional: Prevenção para a população do seu município

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *