25/10/2018

Se existe uma questão relevante dentro de uma gestão pública é a educação. Os municípios que apresentam um bom projeto de educação em suas escolas públicas se destacam dos demais a nível nacional.

A qualidade da gestão escolar está diretamente ligada ao desempenho dos alunos, melhorando a nota do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e subindo, inclusive, o IDH (índice de Desenvolvimento Humano), dois dos principais indicadores de gestão pública atuais.

Aliás, conforme especialistas que estudaram os resultados do Ideb desde sua primeira divulgação, em 2005, a economia influencia diretamente nas notas do aluno: quando a renda da família melhora, as notas sobem.

Por isso, neste momento de crise econômica é ainda mais importante acompanhar de perto a gestão pedagógica.

Afinal, o que é gestão pedagógica?

É preciso entender que gestão pedagógica é diferente de gestão escolar. Essa segunda tem mais a ver com com os custos da escola, contratação de profissionais e todo o resto do processo administrativo da instituição.

A gestão pedagógica, no entanto, define a linha de educação que a escola quer oferecer, desde o uso de materiais didáticos até a metodologia de ensino.

Entre as atribuições de uma boa gestão pedagógica estão a articulação das concepções, estratégias, métodos e conteúdos para a produção de resultados no ambiente educacional e definição de metas para atender aos padrões de qualidade requeridos pela comunidade.

A pergunta é: sua administração está avaliando esses pontos rotineiramente?

Por que apostar na gestão pedagógica?

Ao avaliar a gestão pedagógica das escolas do seu Município você consegue validar as iniciativas eficazes e propor melhorias que levem a Educação a níveis excelentes.

Se oferecer a melhor educação aos seus munícipes é a sua intenção como administrador, então vamos te mostrar algumas dicas de como melhorar a sua gestão pedagógica:

1 – Promova uma gestão democrática:

Esse ponto já faz parte da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB (Lei 9.394/96), no inciso VIII do art. 3º estabelece que um deles é a gestão democrática. Mais adiante, no art. 14, a LDB define que os sistemas de ensino devem estabelecer as normas para o desenvolvimento da gestão democrática nas escolas públicas de educação básica e que essas normas devem, primeiro, estar de acordo com as suas peculiaridades e, segundo, garantir a “participação dos profissionais da educação na elaboração da Proposta Pedagógica da escola” e a “participação das comunidades escolar e local em conselhos escolares ou equivalentes”.

A lei é clara e sua criação é muito óbvia: ninguém melhor de quem, que está dentro do serviço, seja como professores, funcionários e pais, seja como utilizador, para entender as demandas, acertos e falhas.

Uma boa ideia para alinhar a gestão pedagógica com a sua administração é o uso dos benefícios da tecnologia, como um aplicativo que funcione como uma espécie de ouvidoria, para que as solicitações e sugestões cheguem até você.

2 – Dê valor as contribuições:

Canais de comunicação são importantes meios de ouvir o que as pessoas têm a dizer. Muitas sugestões podem ser viáveis e práticas de resolver. Faça uma triagem de toda a informação que chegar a fim de viabilizar o que realmente for importante.

Ouça, principalmente, as dificuldades. Quando se fala em falha nas escolas públicas, muitas vezes se pensa em falta de interesse dos colaboradores, mas em geral não é isso que acontece. É preciso ouvir suas solicitações para saber o que falta para mudar o contexto.

O envolvimento dos profissionais de ensino e da comunidade com o objetivo de alcançar bons resultados na educação, quando valorizados, podem resultar em um alinhamentos de processos pedagógicos que otimizam seu funcionamento e melhoram o desempenho dos alunos, motivando professores e funcionários a fazerem também melhor.

A criação de um ambiente estimulante faz com que o professor tenha vontade de ensinar e o aluno de aprender.

3 – Avalie constantemente o trabalho pedagógico:

A avaliação de dados é a forma mais eficaz para propor melhorias. Ela pode ser feita, por exemplo, através de um software especialista em gestão pública, alimentado por dados internos e de avaliações gerais.

Os professores precisam saber, por exemplo, se estão ou não sendo eficazes ao ensinar habilidades, se falta investimento em infraestrutura, se realmente existe uma preocupação com a aprendizagem dos alunos, como andam suas frequências, quão proveitosas estão sendo as aulas.

Os Portais do professor e do Aluno, por exemplo, são excelentes formas de acompanhar situações como essa. Notas, presenças, faltas, são controladas através desses portais para controle, tanto para professores, quanto para alunos e pais.

Todas essas informações podem ser cruzadas, gerando relatórios de dados que podem apontar os gargalos e desafio para a melhoria da gestão pedagógica do sistema de ensino do seu município.

Com o gerenciamento de processos disponibilizando esses dados em mãos, é possível traçar estratégias simples para que sua administração se destaque dentro da Educação.

A IDS oferece, dentro do seu software de gestão pública, soluções completas para a área da Educação, que possibilitam fazer esse acompanhamento, tanto da gestão escolar quanto da gestão pedagógica.

Ficou interessado em aumentar o rendimento escolar dos alunos do seu Município?

Entre em contato conosco! Temos uma equipe de especialistas para te orientar sobre esse assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *