22/07/2021

Com a aplicação das vacinas contra a covid-19 na população, o Brasil já pode começar a sonhar com o dia em que a pandemia do coronavírus será um conjunto de lembranças e uma porção de lições aprendidas.

Quando esse momento de pós-pandemia chegar, a gestão pública terá novos desafios e precisará lidar com um mundo diferente, cheio de cicatrizes e com configurações sociais distintas das que estávamos acostumados.

A economia precisará se reerguer com uma população carente de empregos e recursos básicos para a sobrevivência. Com as altas taxas de desemprego e insegurança alimentar, os programas sociais certamente receberão um destaque ainda maior.

Além disso, a pandemia expôs fragilidades e desigualdades, exigindo da gestão pública ações para remediar a situação, pelo menos até o estado de calamidade pública e crise sanitária passar. 

Mas, e depois? Quais problemas a gestão pública precisará enfrentar no pós-pandemia para cumprir seu propósito para com a população?

Novo normal: como será a gestão pública e o atendimento ao cidadão no pós-pandemia.

Problemas a serem resolvidos pela gestão municipal para o futuro das cidades.

A troca de dados e informações será essencial. Como fazer isso com segurança?

Novo normal: como será a gestão pública e o atendimento ao cidadão no pós-pandemiaNovo normal: como será a gestão pública e o atendimento ao cidadão no pós-pandemia

Com a pandemia, uma das coisas que mais ficou clara é que as atividades das cidades precisam se basear em práticas flexíveis e sustentáveis, administradas por uma gestão que saiba lidar com os contratempos e dificuldades.

Com todas as transformações e adaptações necessárias para o contexto atual, a tecnologia está sendo utilizada justamente para implementar novas formas de se trabalhar, de se locomover e de consumir. 

Dessa forma, a gestão municipal também precisa se adequar por meio do uso da tecnologia para promover um atendimento ágil e eficiente para os cidadãos.

Ter o controle sobre a situação de todos os bairros de um município é uma tarefa difícil, especialmente em cidades grandes e densamente urbanizadas. 

Por isso, é preciso ter um serviço de fiscalização competente para realizar essa tarefa, além de contar com a ajuda da própria população para resolver questões pontuais relacionadas à infraestrutura.

A mesma ideia vale para benefícios e serviços de assistência social, tão necessários neste momento e que continuarão importantes para garantir as condições básicas necessárias para cada cidadão.

É por isso que muitos gestores estão optando por soluções digitais para atender todas as demandas dos cidadãos e se tornar uma cidade inteligente

Com eles, o contato com a prefeitura ou com o órgão competente pode ser feito por meio do uso de aplicativos de celular. As solicitações são organizadas automaticamente dentro do sistema para que os responsáveis possam agir o mais rapidamente possível.

Alimentando os software de forma contínua, ele pode gerar gráficos, tabelas e relatórios automáticos, subsidiando tomadas decisões estratégicas pela gestão municipal e permitindo o aprimoramento constante dos serviços oferecidos. 

Começar a ter esse controle já é um passo importante para preparar as cidades para o futuro.

Problemas a serem resolvidos pela gestão municipal para o futuro das cidades Problemas a serem resolvidos pela gestão municipal para o futuro das cidades

A pandemia escancarou uma série de problemas nas cidades brasileiras, especialmente relacionados ao transporte público e infraestrutura urbana. 

A necessidade de distanciamento social para os que precisavam se deslocar aos seus trabalhos foi uma exigência difícil de ser cumprida com os ônibus lotados.  Sem falar que também é difícil se deslocar pela cidade mesmo com carro próprio ou caminhando, especialmente em grandes centros urbanos. 

Afinal, o crescimento das cidades  ultrapassou o que se esperava quando elas foram feitas. Como consequência, temos calçadas estreitas e vias que não suportam o número exorbitante de veículos, causando congestionamentos, e muito mais.

O resultado disso são espaços públicos de difícil circulação, que se enchem de gente muito facilmente, fator essencial para a disseminação do vírus.

Tanto quanto a infraestrutura, o acesso das pessoas a recursos básicos, como água limpa, também foi um tópico muito discutido durante esse período. Isso foi especialmente importante devido à estiagem que afetou drasticamente o fornecimento de água e energia de diversas cidades. 

Além disso, foram vários os relatos em diferentes regiões do país que cidades, bairros ou comunidades inteiras ficaram sem acesso a esses mesmos recursos por dias e até semanas.

O terceiro ponto principal está relacionado ao acesso à saúde e atendimento médico, que sofreu uma sobrecarga enorme durante a pandemia.

Especialmente no sistema público de saúde, a volta ao fluxo normal de pacientes se dará de forma lenta. Até lá, as prefeituras têm o desafio de administrar bem esse serviço e estipular boas estratégias para a gestão de saúde pública, para que a população tenha acesso aos seus direitos garantidos de forma segura e eficiente.

Nenhum desses problemas desaparecerão magicamente da realidade das cidades no futuro quando a pandemia acabar. Portanto, o ideal é que a gestão municipal busque soluções adequadas para cada uma delas, pensando a curto, médio e longo prazo.

A troca de dados e informações será essencial. Como fazer isso com segurança?

A troca rápida e eficiente de dados e informações será crucial para o desenvolvimento de cidades mais inteligentes, adaptáveis e sustentáveis. 

Contudo, quanto maior o uso das tecnologias, mais dados e informações referentes não só ao município, mas também aos cidadãos, são guardados no sistema. Isso levanta a questão da segurança de dados.

Assim como as empresas privadas, órgãos públicos também precisam seguir rigidamente a legislação vigente (Lei Geral de Proteção de Dados). Isso é fundamental para garantir a privacidade dos cidadãos e a confidencialidade de informações importantes para a prefeitura. 

No entanto, para se adequar, é importante investir no uso responsável desses recursos e no compromisso com sua proteção.

Entre as melhores práticas de segurança podemos listar:

  • Buscar softwares que armazenam os arquivos de forma criptografada
  • Realizar backups periódicos
  • Limitar o acesso dos arquivos apenas aos responsáveis diretos
  • Utilizar logins diferentes para cada colaborador, evitando que várias pessoas usem a mesma senha

Como sua gestão está preparando a cidade para o pós-pandemia? No seu município já tem sido estruturado mudanças que podem ser tomadas para o melhoramento da gestão? 

Confere o nosso eBook e saiba como a tecnologia pode impulsionar e transformar a gestão pública: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *